15 de fev de 2007

MÊDO

E como conchas nos fechamos.
Recolhidos em nossos segredos
alimentando nossos próprios medos.
Guardando cautelosa distância
de quem nos espreita o coração.
Tão fácil presa.

Nenhum comentário: